Cristo pergunta: o que buscais?




João 1:35-39

“No dia seguinte João estava outra vez ali, e dois dos seus discípulos; E, vendo passar a Jesus, disse: Eis aqui o Cordeiro de Deus. E os dois discípulos ouviram-no dizer isto, e seguiram a Jesus. E Jesus, voltando-se e vendo que eles o seguiam, disse-lhes: Que buscais? E eles disseram: Rabi (que, traduzido, quer dizer Mestre), onde moras? Ele lhes disse: Vinde, e vede. Foram, e viram onde morava, e ficaram com ele aquele dia; e era já quase a hora décima.”

Essa passagem do Evangelho de João apresenta os dois primeiros discípulos que seguiram a Jesus a partir do testemunho de João Batista. Ao perceber que ambos o acompanhavam Jesus perguntou:

O QUE BUSCAIS?

Surpreendidos com a indagação, os dois responderam que gostariam de saber onde Jesus estava hospedado e o Senhor os convidou para estar com Ele e ficaram em sua companhia durante aquele dia.

A pergunta feita por Jesus aos discípulos nos leva a refletir quanto ao nosso interesse em seguir ao Senhor. Se perguntássemos a nós mesmos a razão pela qual seguimos a Cristo, qual seria a resposta? Já parou para pensar? 

São tantas e variadas as motivações que teríamos dificuldade em listá-las neste breve texto, mas podemos destacar as razões mais predominantes entre os que buscam ao Senhor e suas implicações à luz da Bíblia:

Assim como os dois discípulos, muitos também passaram a buscar a Jesus a partir do testemunho dado ao seu respeito, sem que tenham recebido um chamado prévio e direto do Senhor. E a razão pela qual seguem a Cristo  pode estar relacionada com a forma com que enxergam o Senhor.

Exemplificando,

JESUS COMO UM MESTRE

Alguns identificam Jesus como um grande mestre que transmitiu, assim como tantos outros homens sábios, preciosos ensinos fundamentados no amor.

No entanto, se enganam os que atribuem raso valor às suas palavras e negam a autoridade divina dos seus preceitos. A Bíblia nos diz que Jesus é Deus em carne, tornou-se humano (João 1:1-14), sendo o cabeça de todas as coisas (Efésios 1:22) e veio para ensinar e cumprir a vontade do Pai.

“Jesus lhes respondeu, e disse: A minha doutrina não é minha, mas daquele que me enviou” (João 7:17).

Em verdade, Jesus Cristo é o Senhor, o Mestre acima de todos e o único caminho, a verdade e a vida (João 14:6). 

JESUS QUE PODE SUPRIR AS SUAS NECESSIDADES

O ministério de Jesus não foi apenas conhecido por seus ensinamentos, mas também pelas maravilhas e sinais operados por meio dEle que atraíam multidões em busca de milagres.

Jesus foi por toda a Galileia, ensinando nas sinagogas deles, pregando as boas-novas do Reino e curando todas as enfermidades e doenças entre o povo. Notícias sobre ele se espalharam por toda a Síria, e o povo lhe trouxe todos os que sofriam de vários males e tormentos: endemoninhados, loucos e paralíticos; e ele os curou. Grandes multidões o seguiam, vindas da Galileia, Decápolis, Jerusalém, Judeia e da região do outro lado do Jordão” (Mateus 4: 23-25).

Nestes dias não é diferente. Jesus Cristo é o mesmo, ontem, hoje e para sempre (Hebreus 13:8). Suas obras continuam sendo manifestadas ao longo da história em prol de todo aquele que nEle crê.

O perigo está quando seguimos a Jesus apenas em busca dos milagres e demais satisfações terrenas, deixando de lado a principal motivação pela qual deveríamos nos aproximar dEle: quebrantados como pecadores e necessitados do Salvador! Jesus é o nosso Salvador pessoal.

“Pois, na cidade de Davi, vos nasceu hoje o Salvador, que é Cristo, o Senhor” (Lucas 2:11).

“Pois ele nos resgatou do domínio das trevas e nos transportou para o Reino do seu Filho amado, em quem temos a redenção, a saber, o perdão dos pecados” (Colossenses 1:13-14).

Buscar o Senhor da provisão sem atentarmos para a importância da salvação é como correr atrás do que menos importa, desapercebidos da nossa própria natureza pecaminosa. A correria pelas bênçãos nos faz caminhar sem o lamento pelo pecado, a confissão e o arrependimento e, assim, deixamos de experimentar a mudança do novo nascimento operada pela ação do Espírito Santo em nós.

Pois o filho do homem veio buscar e salvar o que estava perdido” (Lucas 19: 10).

Se a nossa ligação com Cristo se resume a buscar o que Ele tem a oferecer, para melhorarmos nossa vida, seremos facilmente abalados quando surgirem os momentos difíceis e as aflições tão comuns na caminhada cristã. Infelizmente, não são poucos os que desanimam, naufragam na fé e acabam abandonando a Jesus.

Não devemos nos apegar a este mundo, e sim aprender a viver com as perspectivas eternas, esperando em Cristo, não apenas nesta vida, já que estamos aqui de passagem, mas com os olhos voltados ao céu que está preparado para nós.

“Portanto, já que vocês ressuscitaram com Cristo, procurem as coisas que são do alto, onde Cristo está assentado à direita de Deus. Mantenham o pensamento nas coisas do alto, e não nas coisas terrenas. Pois vocês morreram, e agora a sua vida está escondida com Cristo em Deus. Quando Cristo, que é a sua vida, for manifestado, então vocês também serão manifestados com ele em glória” (Colossenses 3:1-4).

JESUS SALVADOR

Entendemos que as bênçãos e os milagres recebidos do Senhor devem sempre apontar para a maior de todas as conquistas: a passagem da morte para a vida através da salvação que vem de Jesus Cristo!

Estamos no rumo certo quando buscamos a Jesus como o nosso Salvador e Redentor. Precisamos ser perdoados, salvos e reconciliados com Deus pelo seu intermédio.

“Se, com a tua boca, confessares a Jesus como Senhor e, em teu coração, creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo. Porque com o coração se crê para justiça, e com a boca se confessa a respeito da salvação" (Romanos 10:8-10).

JESUS COMO SALVADOR E NÃO COMO SENHOR

Muitos recorrem a Jesus pela fé como seu Salvador pessoal, mas deixam de confessá-lo como Senhor de suas vidas e, mesmo cientes do sacrifício do Cordeiro pela expiação dos seus pecados, permanecem do mesmo modo como viviam antes de manifestar a sua fé e desleixam ou até recusam o compromisso de uma vida submissa a Cristo.

Crer em Jesus é aceitá-lo como Salvador e Senhor, nutrindo a íntima resolução de assumir a mudança de rota, segundo o modo de vida cristão. Desejar a salvação sem se sujeitar-se ao senhorio de Cristo significa confessá-lo com os lábios e negá-lo com a vida. 

O Senhor Jesus disse:

“Por que me chamais Senhor, Senhor, e não fazeis o que digo?" (Lucas 6: 46).

"Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus" (Mateus 7: 21).

E VOCÊ: O QUE BUSCA AO SEGUIR A CRISTO?

No texto de João 1:35-39, os dois discípulos de João Batista decidiram seguir a Jesus e foram surpreendidos pela pergunta: o que buscais? Jesus desejava saber até onde pretendiam ir e o que os levou a deixar a segurança de suas vidas para estar com Ele.

E você? Já refletiu sobre o interesse pelo qual se achega a Jesus?

Seja qual for a motivação, veja Jesus como de fato Ele é, e decida hoje escolher a via certa, seguindo a verdade em amor, crescendo em tudo naquele que é o cabeça e o único Mestre. Se aproxime crendo que somente Ele salva e concede, pela fé, todos os benefícios da salvação, quando o confessamos como Senhor das nossas vidas!


“Jesus dizia a todos: "Se alguém quiser acompanhar-me, negue-se a si mesmo, tome diariamente a sua cruz e siga-me” (Lucas 9:23).

Precisa de oração? Deixei seu pedido aqui abaixo!

© 2020 Projeto Mente Renovada.

Orgulhosamente desenvolvido por creisconsultoria.com

creis logo.webp