Brigas na Família



Cada vez mais vemos famílias devastadas por brigas que destroçam a união e o bom convívio entre os seus membros. Na Bíblia há relatos de conflitos e um deles marcou a primeira família na terra culminando num terrível um assassinato.


Nenhuma família está isenta de crises e contendas, mas como lidá-las à luz da Palavra de Deus?


Muitas são as causas de desentendimentos e, independente das suas motivações, precisam ser rapidamente tratados para que venhamos a experimentar o bom propósito de Deus para a família.


“Melhor é um pedaço de pão seco com paz e tranquilidade do que uma casa onde há banquetes e muitas brigas” (Provérbios 17:1).


Em meio aos embates no seio familiar exercemos um papel importante para a solução dos conflitos e podemos extrair ensinamentos preciosos das Escrituras para agirmos e reagirmos de forma sábia e vitoriosa:



SILÊNCIO



Se uma discussão for levantada, busque acalmar-se e prefira o silêncio à resposta imediata.


“Até o insensato passará por sábio se ficar quieto e, se contiver a língua, parecerá que tem discernimento” (Provérbios 17:28).


Quando surpreendidos com uma atitude ríspida ou fala grosseira somos inclinados a reagir prontamente em defesa e a boca é o primeiro recurso que pode ser mal empregado em momentos de tensão. Portanto, silencie-se e reflita bem antes de falar.



NÃO PAGUE O MAL COM O MAL



Quando tiver acalmado não revide com o mal. Procure a reconciliação e o restabelecimento da paz o quanto antes. Por vezes, buscamos a todo custo defender nossa honra, imagem, verdade ou opinião. Mas antes de nós mesmos, devemos honrar a Deus em primeiro lugar. Honre a Deus e Sua palavra mais do que a você mesmo.


“Toda a amargura, e ira, e cólera, e gritaria, e blasfêmia e toda a malícia sejam tiradas dentre vós, Antes, sede uns para com os outros benignos, misericordiosos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus vos perdoou em Cristo” (Efésios 4:31,32).


É uma ilusão imaginar que sempre podemos vencer os problemas nos relacionamentos por conta própria e obter justiça por meio da nossa força. Não podemos esquecer que a nossa honra e justiça não vem de homens, mas do Senhor quando decidimos honrá-lo primeiramente em obediência à sua Palavra.


“Não digas: Vingar-me-ei do mal; espera pelo Senhor, e Ele te livrará” (Provérbios 20:22).


“Quem segue a justiça e a lealdade encontra vida, justiça e honra” (Provérbios 21:21).



BOM DIÁLOGO



Um bom diálogo, com o emprego adequado das palavras leva ao fim de muitas discussões, equívocos e desentendimentos. Tome sempre a iniciativa de estabelecer uma conversa sadia e use boas palavras, discernindo sempre o tempo certo e o melhor modo de falar.


“A boca do justo é fonte de vida, mas a boca dos ímpios abriga a violência” (Provérbios 10:11).


“Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, e sim unicamente a que for boa para edificação, conforme a necessidade, e, assim, transmita graça aos que ouvem” (Efésios 4.29).


“A vossa palavra seja sempre agradável, temperada com sal, para que saibais como vos convém responder a cada um” (Colossenses 4:6).

PERDOE



Procure compreender suas razões do seu familiar. Mesmo que injustas, libere o perdão, pois do contrário, suas falhas também não serão perdoadas por Deus. O perdão deve ser liberado antes de orarmos e apresentarmos nossas súplicas ao Senhor.


“Suportem-se uns aos outros e perdoem as queixas que tiverem uns contra os outros. Perdoem como o Senhor lhes perdoou” (Colossenses 3:13).


“E, quando estiverem orando, se tiverem alguma coisa contra alguém, perdoem-no, para que também o Pai celestial perdoe os seus pecados. Mas, se vocês não perdoarem, também o seu Pai que está nos céus não perdoará os seus pecados" (Marcos 11:25-26).


Se o conflito se deu por negligência ou responsabilidade sua, peça perdão e reflita sobre a repreensão que ouviu para não agir novamente do mesmo modo e venham outras brigas pela frente.


“Melhor é ouvir a repreensão do sábio do que ouvir a canção do insensato” (Eclesiastes 7:5).


Se as palavras dirigidas a você forem infundadas, mentirosas, injuriosas ou ofensivas, ore pedindo ajuda ao Senhor para não deixá-las permanecer no seu coração, produzindo mágoas e rancor. A Bíblia nos ensina a guardar o nosso coração:


“Acima de tudo, guarde o seu coração, pois dele depende toda a sua vida” (Provérbios 4:23).



SUA LUTA NÃO É CONTRA O SEU FAMILIAR



A família é uma das principais áreas de ataque do diabo. Seu propósito é provocar a desunião, inimizade e a ira até as últimas consequências. Portanto, não ignore os seus ardis e vigie resistindo aos planos malignos de discórdia e rompimento dos laços familiares.


“Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais” (Efésios 6:12).


"Quando vocês ficarem irados, não pequem". Apazigúem a sua ira antes que o sol se ponha e não deem lugar ao Diabo" (Efésios 4:26-27).


"Portanto, submetam-se a Deus. Resistam ao diabo, e ele fugirá de vocês" (Tiago 4:7).



AMOR



O verdadeiro amor é uma decisão e deve ser manifestada independente de qualquer situação. Quando amamos, buscamos o bem do outro, procuramos servir, reparar os erros, perdoar as ofensas e não magoar as pessoas. Relevamos as falhas e não as expomos para terceiros, procurando sempre dar sem nada esperar em troca. O amor é o remédio infalível para a solução dos conflitos familiares.


“O amor é paciente, o amor é bondoso. Não inveja, não se vangloria, não se orgulha. Não maltrata, não procura seus interesses, não se ira facilmente, não guarda rancor. O amor não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade. Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta” (1 Coríntios 13:4-7).

“Nós amamos porque ele nos amou primeiro. Se alguém afirmar: "Eu amo a Deus", mas odiar seu irmão, é mentiroso, pois quem não ama seu irmão, a quem vê, não pode amar a Deus, a quem não vê” (1 João 4:19-20).



ORAÇÃO



A oração é um recurso concedido por Deus e se confiarmos ao Senhor à reparação dos problemas familiares eles serão resolvidos. Não despreze a importância e a eficácia da oração e mantenha uma vida daria de comunhão com Deus.


“Ó tu que ouves a oração, a ti virão todos os homens” (Salmos 65:2).


"Peçam, e será dado; busquem, e encontrarão; batam, e a porta será aberta. Pois todo o que pede recebe; o que busca encontra; e àquele que bate, a porta será aberta” (Mateus 7:7-8).


A solução para todas as crises e males que atacam as famílias está em Jesus Cristo e se você desejar ter um lar abençoado dê um passo de fé, receba-o com seu suficiente Salvador e siga-o como seu Senhor:


“Crê no Senhor Jesus e serás salvo, tu e tua família” (Atos 16,31).


O Senhor instituiu a família e Ele mesmo tem a saída para os tempos de crises. Portanto, não abandone os seus entes queridos ou seu cônjuge, mas lute por sua família, edifique seu lar com os princípios bíblicos.


Clame a Deus para que Ele, em nome de seu filho Jesus, restaure o amor e o bom convívio familiar e prepare-se para ver a maravilhosa transformação do seu lar pela fé!



“Se o SENHOR não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam” (Salmos 127:1).