Ansiosos por coisa alguma ou ansiosos por tudo?



Mateus 6:25-33

25 "Por isso vos digo: Não estejais ansiosos quanto a vossa vida, pelo que haveis de comer, ou pelo que haveis de beber; nem, quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o alimento, e o corpo mais do que o vestuário? 26 Olhai para as aves do céu, que não semeiam, nem ceifam, nem ajuntam em celeiros; e vosso Pai celestial as alimenta. Não valeis vós muito mais do que elas? 27 Ora, qual de vós, por mais ansioso que esteja, pode acrescentar um côvado à sua estatura? 28 E pelo que haveis de vestir, por que andais ansiosos? Olhai para os lírios do campo, como crescem; não trabalham nem fiam; 29 contudo vos digo que nem mesmo Salomão em toda a sua glória se vestiu como um deles. 30 Pois, se Deus assim veste a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada no forno, quanto mais a vós, homens de pouca fé? 31 Portanto, não vos inquieteis, dizendo: Que havemos de comer? ou: Que havemos de beber? ou: Com que nos havemos de vestir? 32 (Pois a todas estas coisas os gentios procuram.) Porque vosso Pai celestial sabe que precisais de tudo isso. 33 Mas buscai primeiro o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas."



Dentre as patologias que mais têm chegado aos consultórios de psiquiatras e psicólogos nestes últimos anos, estão os casos de ansiedade. Ela não tem escolhido idade, vemos crianças, adolescentes, jovens adultos e idosos sofrendo.

A ansiedade é um sentimento assim como a raiva, o amor, o medo e a compaixão, portanto, é perfeitamente normal sentirmos. Ela é uma emoção provocada pela antecipação de uma situação desagradável, perigosa ou de grande importância, logo, faz parte do nosso cotidiano, quando reagimos a algumas situações que vivemos. Imagine como seria não ficar ansioso antes de uma avaliação importante ou de um grande evento. Será que iríamos nos mobilizar e nos preparar adequadamente para tal acontecimento? Assim como as outras emoções, a ansiedade nos mobiliza.


Podemos nos sentir inquietos e preocupados diante de uma ameaça futura. O problema está quando passamos a experimentar regularmente esta sensação e nossas preocupações, irritabilidades e inquietações tomam conta do nosso dia-a-dia, nos prejudicando ou até mesmo nos paralisando. Quando isto acontece, apresenta-se um quadro clínico de Transtorno de Ansiedade.


Sintomas como: preocupação exagerada, tensão muscular, inquietação, fadiga, problemas de concentração, insônia, sudorese e taquicardia são os mais frequentes. Os transtornos de ansiedade podem se apresentar como:

TAG (transtorno de ansiedade generalizada) - é o mais comum, onde a pessoa passa o dia ansiosa, com alguns picos em momentos específicos ou fora de hora.

Estresse pós Traumático – os sintomas aparecem após a pessoa passar por algum ocorrido que a traumatizou como por exemplo, uma violência ou um acidente.

Síndrome do Pânico – que são crises intensas de ansiedade, que podem inclusive ter sensação de morte. É comum o medo de ficar em locais com muitas pessoas, ou ficar sozinho, etc.

TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo) – que é caracterizado por pensamentos fixos e constantes, onde a pessoa não consegue ficar sem realizar uma determinada tarefa como um ritual.

Fobias – são ansiedades focadas de maneira intensa, geralmente relacionadas com objetos ou situações especificas (por exemplo, o medo de baratas e medo de falar em público).


A Bíblia nos diz para “não andarmos ansiosos por coisa alguma” (Filipenses 4:6a). A palavra de Deus nunca nos deixa sem respostas! Jesus nos deixou uma palavra maravilhosa em Mateus 6: 25 a 34 que podemos usar como um caminho a ser trilhado neste mundo cheio de incertezas, pressões e cobranças que vivemos.


Vamos acompanhar a palavra do Mestre. Começando a analisar no versículo 25, Jesus nos orienta a não ficarmos ansiosos por coisa alguma: nem pelo que vamos comer, beber ou vestir e já nos dá o melhor de todos os conselhos que poderíamos ouvir ao final no versículo: “não é a vida mais do que o alimento, e o corpo mais que o vestuário?” O que nos importa mais: a vida ou as coisas? E prossegue com conselhos que, no dia-a-dia, podem nos levar à tranquilidade.


Primeiro de tudo, no versículo 26 Ele destaca o cuidado de Deus para com seus filhos e nos pede para olhar as aves, que vivem sem a correria e precipitação do “ter as coisas que tanto buscamos” e repensarmos em como supervalorizamos os bens materiais. Então, continua no versículo 27 nos chamando a atenção ao que Deus reserva para nós. Nós não acrescentamos nada à nossa vida do que somente Ele pode acrescentar.


Continuando com os próximos versículos 28 ao 30, quando olhamos as flores do campo, que nascem ali sem precisar das mãos de um jardineiro também vemos a leveza de não nos agarrarmos ao “ter que”. Nem Salomão, que até hoje é considerado o Rei mais poderoso, mas rico e bem vestido, chegou a tal beleza.

E se Deus cuida deste campo, não cuidaria de seus filhos? A Bíblia revela que para sermos filhos de Deus é preciso nascer do Espírito, isso vem do fruto da fé em Jesus Cristo (João 1:10-13). Deus se preocupa e ampara (versículo 31) seus filhos e dá o que necessitam.


Ele quer que façamos o que é necessário e deixemos de fora das nossas vidas todos os excessos que valorizamos hoje, confiando plenamente no Seu cuidado.

Jesus segue finalizando o capítulo nos próximos versículos 32 ao 34, afirmando que estas preocupações cabem aos gentios, ou seja, aqueles que não O conhecem, que ainda não experimentaram viver na presença de Deus.  Se essa é a sua condição, volte-se para Deus e confie no Senhor! Ele nos mostra que se O buscarmos em primeiro lugar, todas essas coisas nos serão acrescentadas! O Senhor, além do suprimento das nossas necessidades básicas, provê o nosso crescimento espiritual, paz e grande contentamento em Sua presença!


Não adianta sofrermos pelo dia de amanhã, a cada dia basta o seu mal. Quando a ansiedade nos faz sofrer pelo amanhã nos leva a sofrer duas vezes pelo mesmo motivo ou a sofrer sem necessidade por algo que nem mesmo aconteceu.


"Não andem ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e súplicas, e com ação de graças, apresentem seus pedidos a Deus. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os seus corações e as suas mentes em Cristo Jesus." Filipenses 4:6-7


Enfim, para encerrarmos, retornando a Filipenses, capítulo 4, versículos 6 e 7, a Palavra nos fala que os nossos desejos são conhecidos por Deus através da nossa oração e que a paz do Senhor guarda nosso coração! Queremos benfeitor maior? Então, que possamos colocar nossas ansiedades nas mãos de Deus, e assim também aprender a buscar ajuda profissional de psicólogos e médicos, de amigos e familiares quando não conseguirmos sozinhos.



Fabíola Porto


Psicóloga

Precisa de oração? Deixei seu pedido aqui abaixo!

© 2020 Projeto Mente Renovada.

Orgulhosamente desenvolvido por creisconsultoria.com

creis logo.webp