O que a Bíblia diz sobre consultar aos mortos?





Em nosso país é muito difundida a crença na comunicação com os mortos para o favorecimento dos que vivem. Pessoas movidas pelo desejo de paz ou sedentas por um consolo espiritual pela perda um ente querido, buscam no contato com os espíritos um meio para conhecer mais do mundo espiritual e da vida após a morte. Muitas vezes, a interação com os mortos, associada à caridade ao próximo, levam seus praticantes à convicção sincera de que se encontram no caminho de Deus.

Mas, se desejamos caminhar com Deus e ter a certeza para onde iremos após a morte, precisamos saber o que o próprio Senhor diz sobre esse assunto segundo o que está revelado nas Sagradas Escrituras.

A Bíblia nos ensina que Deus é Espírito e importa que todas os homens façam orações, súplicas, louvores e adoração somente a Deus, pois Ele mesmo assim declara:

“Eu sou o Senhor; este é o meu nome; a minha glória, pois, a outrem não darei” (Isaías 42:8).

Nosso Deus é zeloso e não divide a sua glória com qualquer pessoa ou outro espírito:

“Temam o Senhor, o seu Deus, e só a ele prestem culto” (Deuteronômio 6:13).

Nosso Deus é o único capaz de ouvir as orações pelo mundo e transformar toda e qualquer situação porque para Ele nada é impossível. Mas, a falsa crença de um Deus distante da humanidade leva muitas pessoas a recorrerem a outros espíritos em busca de ajuda crendo que por seu intermédio serão abençoadas.

Quando pedimos ajuda a espíritos de mortos, desviamos os nossos olhos do Senhor e assim pecamos porque roubamos a glória que somente a Ele pertence e é inegociável.

Está escrito em Isaías 8:19:

“Quando, pois, vos disserem: Consultai os que têm espíritos familiares e os adivinhos que chilreiam e murmuram: Porventura não consultará o povo ao seu Deus? A favor dos vivos consultar-se-á aos mortos?”

O espiritismo é incompatível com o cristianismo pois defende a prática da mediunidade, cuja doutrina não se amolda aos preceitos bíblicos. Os espíritas citam a Bíblia, mas não acreditam em sua inspiração divina.  No entanto, Jesus disse que toda a verdade se encontra na revelada Palavra de Deus e está escrito que toda a Escritura é divinamente inspirada e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça (2 Tm 3:16).  

“Santifica-os na tua verdade; a tua palavra é a verdade” (João 17:17).

Deus ao livrar o seu povo da escravidão do Egito proibiu que seguissem as práticas ligadas às religiões dos povos que habitavam Canaã, sendo a invocação dos mortos, considerada ABOMINAÇÃO ao Senhor:

“Quando entrares na terra que o Senhor teu Deus te der, não aprenderás a fazer conforme as abominações daquelas nações. Entre ti não se achará quem faça passar pelo fogo a seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro; Nem encantador, nem quem consulte um espírito adivinhador, nem mágico, nem quem consulte os mortos; Pois todo aquele que faz tal coisa é abominação ao Senhor; e por estas abominações o Senhor teu Deus os lança fora de diante de ti. Perfeito serás, como o Senhor teu Deus. Porque estas nações, que hás de possuir, ouvem os prognosticadores e os adivinhadores; porém, quanto a ti, o Senhor teu Deus não permitiu tal coisa” (Deuteronômio 18:9-14).

Em Levítico 19:31, em Deus ordena ao povo que não busque os adivinhadores nem os encantadores:

“Não vos virareis para os adivinhadores e encantadores; não os busqueis, contaminando-vos com eles. Eu sou o Senhor vosso Deus”.

"Se uma pessoa recorrer aos espíritos, adivinhos, para andar atrás deles, voltarei minha face contra essa pessoa e a exterminarei do meio do meu povo". "Qualquer mulher ou homem que evocar espíritos, será punido de morte" (Lev 20: 6, 27).

A Bíblia revela que aqueles que se envolvem com atividades de adivinhação, bruxaria, feitiçaria e demais práticas relacionadas ao ocultismo e magia, não entrarão no Reino de Deus:

“Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: adultério, fornicação, impureza, lascívia, Idolatria, feitiçaria, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias, Invejas, homicídios, bebedices, glutonarias, e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus” (Gálatas 5:19-21).

A Bíblia destaca que o rei Manassés recorreu à magia e adivinhações e chegou ao ponto de praticar sacrifício humano a outros deuses fazendo o que era mau aos olhos de Deus:

“E fez o que era mau aos olhos do Senhor, conforme as abominações dos gentios que o Senhor expulsara de suas possessões, de diante dos filhos de Israel. E até fez passar a seu filho pelo fogo, adivinhava pelas nuvens, era agoureiro e ordenou adivinhos e feiticeiros; e prosseguiu em fazer o que era mau aos olhos do Senhor, para o provocar à ira” (2 Reis 21:6).

A história de Saul consultando uma médium para trazer o espírito do profeta Samuel já falecido resultou em sua morte:

“Assim morreu Saul por causa da transgressão que cometeu contra o Senhor, por causa da palavra do Senhor, a qual não havia guardado; e também porque buscou a adivinhadora para a consultar. E não buscou ao Senhor, que por isso o matou, e transferiu o reino a Davi, filho de Jessé” (1 Crônicas 10:13,14).

OS MORTOS PODEM VOLTAR À TERRA PARA AJUDAR OS HOMENS?

Pelas Escrituras, os espíritos dos mortos não se comunicam mais com os vivos, nem podem voltar à Terra e, portanto, nada podem intervir em nosso favor.

“Porque os vivos sabem que hão de morrer, mas os mortos não sabem coisa nenhuma, nem tampouco terão eles recompensa, mas a sua memória fica entregue ao esquecimento. Também o seu amor, o seu ódio, e a sua inveja já pereceram, e já não têm parte alguma para sempre, em coisa alguma do que se faz debaixo do sol” (Eclesiastes 9:5,6).

"Não confieis em príncipes, nem nos filhos dos homens, em quem não há salvação. Sai-lhes o espírito, e eles tornam ao pó; nesse mesmo dia, perecem todos os seus desígnios" (Salmo 146.3-4).

Em Lucas 16:30-31, na história contatada por Jesus sobre o rico e do Lázaro, vemos a impossibilidade de os mortos voltarem, pois o rico, que fora ímpio em sua vida, queria retornar à Terra para alertar seus parentes vivos que não praticassem as mesmas ações dele e, por consequência, acabassem no mesmo lugar de tormento onde ele estava, mas não lhe foi permitido.

ENTÃO, COMO EXPLICAR AS MANIFESTAÇÕES DOS ESPÍRITOS INVOCADOS NA TERRA?

Vimos que os espíritos dos mortos não voltam para ajudar os vivos. Então, como entender todas as manifestações espirituais aqui na Terra?

Há revelação nas Escrituras que os demônios são seres espirituais que agem na Terra. São anjos que eram originalmente perfeitos, mas se rebelaram, juntamente com o diabo, contra Deus e atuam aqui para buscar enganar os homens buscando impedi-los de conhecer a salvação (Jo 8.44). O diabo tenta desde o primeiro homem na terra (Gn 3:12-13; Jó 2:2).

"Sede sóbrios e vigilantes. O diabo, vosso adversário, anda em derredor, como leão que ruge procurando alguém para devorar" (1 Pedro 5:8).

Em seu ministério, o Senhor Jesus expulsou demônios e deu autoridade aos seus discípulos para que, em Seu nome, também os expulsassem (Marcos 3:14-15 e 5:1-15).

Os demônios são capazes de impor e curar doenças, se passam por pessoas falecidas, imitam o jeito de falar, a maneira de agir e sua aparência. São capazes de incitar falsos ensinos como se fossem provenientes de Deus. O apóstolo Paulo advertiu os cristãos contra os falsos ministros e falsas doutrinas:

“Isto não é de admirar, pois o próprio Satanás se disfarça de anjo de luz? Portanto, não é surpresa que os seus servos finjam que são servos da justiça. O fim deles será o que as suas ações merecem” (2 Coríntios 11:14-15).

Quem estabelece contato com esses espíritos está sujeito à influência demoníaca em sua vida. Deus proíbe o contato com essas forças espirituais porque se tratam de manifestações de demônios que mentem e enganam os homens para os desviar dos caminhos do Senhor:

“Mas o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios” (1 Timóteo 4:1).

O engano resulta da ignorância das pessoas quanto à verdade de Deus expressa em Sua Palavra (Isaías 8:20-22).

REENCARNAÇÃO EXISTE NA BÍBLIA?

A palavra reencarnação não existe na Bíblia. Trata-se de uma doutrina contrária às Escrituras. Ela sustenta que quando uma pessoa morre seu espírito volta à Terra para habitar em outro corpo, através de outra pessoa, mas ligada às vidas anteriores. Esse processo repete-se indefinidamente até o espírito ser aperfeiçoado. 

Mas, a Bíblia diz que só temos uma única vida e logo após a morte, segue-se o juízo:

“Aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo, depois disso, o juízo” (Hebreus 9.27).

Em outra passagem, vemos Jesus dizer ao homem que estava ao seu lado sendo sacrificado na cruz: “Em verdade te digo que hoje estarás comigo no Paraíso” (Lucas 23:42,43).

No espiritismo, o homem alcança um bom plano espiritual pelos seus próprios méritos e boas obras à medida em que vai se purificando dos pecados anteriores ao longo de sucessivas reencarnações. Mas a Bíblia diz que os nossos méritos pessoais e boas ações não nos fazem chegar ao Reino de Deus. Nenhum homem pode salvar-se pelas obras justamente para que ninguém se glorie por isso. Mas o homem é salvo pela graça de Deus, por meio da fé e nos méritos de Cristo Jesus.

A morte é resultado do pecado e não fazia parte do plano original de Deus para o homem. Com o pecado do homem, ele foi separado de Deus sofrendo a morte espiritual. Quando Jesus morreu e ressuscitou, Ele venceu a morte e nos deu a chance de receber a vida eterna.

“Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus nosso Senhor” (Romanos 6:23).

A Bíblia não ensina a reencarnação, mas sim a RESSURREIÇÃO:

Visto que a morte veio por meio de um só homem, também a ressurreição dos mortos veio por meio de um só homem” (1 Coríntios 15:21).

Cristo venceu a morte e declarou:

“Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá” (João 11:25).

A salvação não é uma recompensa por nossos méritos. Deus nos deu uma nova vida em Cristo para que realizássemos boas ações que o Senhor planejou para nós.

As Escrituras advertem: "Há caminho que ao homem parece direito, mas ao cabo dá em caminhos de morte" (Provérbios 14.12).

Cremos que os espíritas são alvo do amor de Deus e sua dedicação à caridade em benefício dos necessitados são agradáveis ao Senhor, mas é preciso reconhecer o único e verdadeiro caminho que pode conduzir o homem à vida eterna após a morte: Jesus Cristo! As boas obras que realizamos nos farão receber um galardão e não a salvação.

“Esta é a vida eterna: que te conheçam, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste” (João 17:3).

A chance que você tem para se arrepender ou se aperfeiçoar se dá apenas nesta vida e o Senhor concede uma oportunidade para que você ouça a Sua voz! Deus não está distante de você. Ele ama você e enviou seu único Filho para que pela fé em Cristo você fosse reconciliado com Ele e cheio do Espírito Santo! O mesmo Espírito que inspirou os autores das Escrituras, nos consola e guia em toda a verdade! Obedeça ao Senhor e abandone hoje todas as práticas que são condenáveis. Então, busque a Sua presença e Ele se manifestará a você e as Suas bênçãos o alcançarão!

Buscai ao Senhor enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto. Deixe o ímpio o seu caminho, e o homem maligno, os seus pensamentos e se converta ao Senhor, que se compadecerá dele; torne para o nosso Deus, porque grandioso é em perdoar" (Isaías 55:6-7).

Deus o (a) abençoe!

Precisa de oração? Deixei seu pedido aqui abaixo!

© 2020 Projeto Mente Renovada.

Orgulhosamente desenvolvido por creisconsultoria.com

creis logo.webp