Você conhece o significado da Páscoa?



Muitos ainda desconhecem o significado da Páscoa e confundem o motivo da sua comemoração. Mas saiba que é muito importante conhecer o sentido da Páscoa e a verdadeira razão da sua celebração.

A palavra Páscoa tem origem hebraica e significa "passagem".

Temos a compreensão do início da Páscoa no Velho Testamento. Por mais de 400 anos o povo hebreu vivia escravizado pelos egípcios e, diante da grande opressão que sofriam, clamaram a Deus que, então, os ouviu escolhendo Moisés para libertá-los.

“Disse o Senhor: ‘De fato tenho visto a opressão sobre o meu povo no Egito, tenho escutado o seu clamor, por causa dos seus feitores, e sei quanto eles estão sofrendo” (Êxodo 3:7).

O povo egípcio cultuava vários deuses, dentre os quais haviam animais adorados como divindades. O próprio Faraó se intitulava deus sobre a terra. 

Atendendo ao chamado de Deus, Moisés compareceu perante Faraó e anunciou a ordem do Senhor: “Deixa ir o meu povo.”
 O Senhor enviou pragas contra os egípcios e seus falsos deuses a fim de que Faraó reconhecesse a existência do único Deus e permitisse a liberdade do seu povo. Mas ele resistiu e não permitiu sua saída, mesmo diante de terríveis calamidades. Até que Deus chamou Moisés e o avisou sobre a décima e última praga: a morte dos primogênitos do Egito.

“À meia-noite eu sairei pelo meio do Egito; e todo o primogênito na terra do Egito morrerá, desde o primogênito de Faraó, que haveria de assentar-se sobre o seu trono, até ao primogênito da serva que está detrás da mó, e todo o primogênito dos animais. E haverá grande clamor em toda a terra do Egito, como nunca houve semelhante e nunca haverá” (Êxodo 11:4-6).

Para evitar que a praga recaísse sobre os primogênitos dos hebreus, Deus ordenou que cada família separasse um cordeiro sem qualquer mácula e defeito, macho de um ano e aspergisse seu sangue, respingado nas ombreiras e na verga da porta nas casas. O cordeiro inteiro seria assado no fogo e comido com pães ázimo, isto é, sem fermento, e ervas amargas (Êxodo 12).

O sangue era a garantia de vida e libertação do povo hebreu e nas casas onde ele não houvesse, o primogênito morreria. Vindo a décima praga, todos os primogênitos do Egito faleceram, inclusive o filho do Faraó, que após a sua morte, decidiu deixar o povo ir embora.

Desde então, a Páscoa foi instituída como um memorial para que os filhos de Israel jamais se esquecessem que foram escravos no Egito, e que o próprio Deus os libertou com mão poderosa, trazendo juízo sobre os deuses do Egito e sobre Faraó.

“E este dia vos será por memória, e celebrá-lo-eis por festa ao Senhor; nas vossas gerações o celebrareis por estatuto perpétuo” (Êxodo 12:14).


PÁSCOA CRISTÃ

O costume da Páscoa foi seguido nos tempos de Jesus Cristo, que também participou das comemorações até a última ceia, onde Ele disse aos seus discípulos:

“Desejei ansiosamente comer esta Páscoa com vocês antes de sofrer. Pois eu lhes digo: Não comerei dela novamente até que se cumpra no Reino de Deus" (Lucas 22:15-16).

Ao celebrar a última ceia Jesus explicou os significados do pão e do vinho, dando um novo sentido à Páscoa. O pão simbolizava Seu corpo, que seria sacrificado em nossa substituição, em cumprimento à pena que merecemos pelos nossos pecados:

“E, tomando o pão, e havendo dado graças, partiu-o, e deu-lho, dizendo: Isto é o meu corpo, que por vós é dado; fazei isto em memória de mim.” (Lucas 22:19).

A respeito, a Bíblia nos ensina que o salário do pecado é a morte e que os pecados nos separam de Deus, o Autor da Vida (Romanos 6:23). As Escrituras também declaram que todos somos pecadores e que nenhum de nós é justo diante de Deus (Romanos 3:23). Mas Deus amou o mundo e buscando se reconciliar com o homem, mandou o Seu Filho Jesus Cristo para morrer na cruz. Cristo morreu sem pecado e mácula, para fazer a expiação perfeita pelos pecados daqueles que têm colocado sua fé nEle.

“Por isso, quem crê no Filho tem a vida eterna; o que, todavia, se mantém rebelde contra o Filho não verá a vida, mas sobre ele permanece a ira de Deus.” (Jo 3:36).

Jesus disse que Seu sangue seria derramado e estabeleceria a nova aliança entre Deus e o homem para remissão dos pecados, a fim de salvá-lo da morte e da ira do Senhor contra o pecado.

"Em seguida tomou o cálice, deu graças e o ofereceu aos discípulos, dizendo: "Bebam dele todos vocês. Isto é o meu sangue da aliança, que é derramado em favor de muitos, para perdão de pecados."(Mateus 26:27-28).

A páscoa celebrada durante a última ceia ocorreu às vésperas da crucificação e ressurreição de Cristo. Após esses eventos, é comemorada entre os cristãos como a "passagem" da morte para a ressurreição. É a celebração da salvação de todos aqueles que estavam mortos e separados de Deus em razão dos seus pecados, e foram perdoados através da fé na morte e ressurreição de Jesus Cristo ao terceiro dia.

A verdade é que o sangue do cordeiro que livrou cada família hebreia da visitação do anjo da morte no Antigo Testamento foi um prenúncio do que haveria de se cumprir no Novo Testamento pelo sacrifício do Senhor Jesus – o cordeiro de Deus - que veio para tirar o pecado do mundo e nos proteger da morte eterna!

“No dia seguinte João viu a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo” (João 1:29).

O Senhor Jesus veio a terra, se fez homem, morreu para nos salvar, e RESSUSCITOU. Hoje está VIVO e VOLTARÁ!

“Vocês mataram o autor da vida, mas Deus o ressuscitou dos mortos. E nós somos testemunhas disso” (Atos dos Apóstolos 3:15).

Celebre a Páscoa com a compreensão plena do seu significado e entregue-se hoje mesmo a Jesus pela fé no sacrifício manifestado pelo Seu amor na cruz do Calvário. Arrependa-se dos seu pecados e creia que, assim como Ele vive, você também passará da morte para a vida, pois nEle temos a promessa de viver eternamente na presença de Deus!

“Pois o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor” (Romanos 6:23).

Não são mais necessários sacrifícios ou penitências porque o preço pelo seu resgate já foi pago e está consumado! Se com a tua boca confessares ao Senhor Jesus, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo! (Romanos 10:9).

Disse-lhe Jesus: “Eu Sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá” (Jo 11:25).

Deus o(a) abençoe!



Feliz Páscoa!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

Postagens mais visitadas

Entre em Contato Conosco

Nome

E-mail *

Mensagem *

Total de visualizações de página